Revista Encontro X (V.5 N.04-2021) ISSN 2596-0024.
Reunión X Magazine (V.5 No. 04-2021) ISSN 2596-0024.

IODOTERAPIA PARA PACIENTES COM HIPERTIROIDISMO CAUSADO POR DOENÇA DE GRAVES

RIBEIRO, Chaves Letícia Miriã; SANTOS, Rodrigues Sheila Ariadine; FONTOURA, Carlos Eduardo da Silva; MEDEIROS, dos Santos Vivaldo

 

RESUMO
O presente trabalho apresenta uma breve revisão bibliográfica acerca do hipertireoidismo causado pela doença de Graves e de seu tratamento com iodoterapia. O objetivo desse estudo é aprimorar o conhecimento sobre o assunto de maneira rápida, organizada e acessível, ressaltando os sinais, sintomas e principais distúrbios que estão relacionados a essa patologia, discutindo a eficiência dos tratamentos utilizados. A metodologia empregada foi feita por meio de um levantamento da bibliografia produzida e publicada em bases indexadas, como SciELO e LILACS, entre os anos de 2001 e 2021. As palavras-chave pesquisadas foram: “tireoide”, “hipertireoidismo”, “doença de Graves” e “idodoterapia”. Foram analisados 16 artigos em português, e a escolha dos autores se deu pela maior variedade de conteúdos apresentada sobre o tema e respectiva credibilidade. O estudo concluiu que, de acordo com as pesquisas investigadas, o tratamento com iodoterapia possui inúmeras vantagens em relação a outros tratamentos da Doença de Graves.
PALAVRAS-CHAVE: Tireoide, Hipertireoidismo, Doença de Graves, Iodoterapia

A MAMOGRAFIA COMO MÉTODO EFICAZ DE RASTREIO E DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE MAMA: UMA BREVE REVISÃO DA LITERATURA

ANDREO, Andreia; ANDRÉ, Viviane Leão; FONTOURA, Carlos Eduardo da Silva; MEDEIROS, Vivaldo dos Santos

RESUMO
O câncer de mama é um dos tipos de tumores que mais afetam as mulheres no Brasil e possui fatores de risco genéticos, hormonais e ambientais bem determinados. Esta patologia é um grande problema de saúde pública devido aos altos custos associados ao seu tratamento e ao seu impacto em morbimortalidade. O exame mais comum e eficiente para o seu rastreio e diagnóstico precoce é a mamografia. No entanto, em algumas situações especificas, a mamografia tem sua eficácia afetada, dificultando a detecção dos tumores e acarretando, muitas vezes, um falso diagnóstico. Estes fatos têm estimulado a proliferação de informações incorretas sobre o assunto, que interferem na adesão da população a este exame. Tendo em vista as informações mencionadas, o presente trabalho tem por objetivo apresentar uma breve revisão bibliográfica acerca da mamografia como método eficaz no rastreio e diagnóstico do câncer de mama. A metodologia empregada foi a realização de um levantamento da bibliografia em português, publicadas em bases indexadas, como Scielo, CBR, LiLACS e em sites como Google Scholar, Instituto Nacional do Câncer e Ministério da Saúde, entre os anos de 2000 e 2020. As palavras pesquisadas foram “câncer de mama”, “diagnóstico do câncer de mama” e “rastreio do câncer de mama”. O estudo concluiu que a mamografia é o único exame que, quando realizado rotineiramente por mulheres na faixa de 40 a 75 anos, na ausência de quaisquer sintomas nas mamas, diminui o risco de morte por câncer de mama.
PALAVRAS-CHAVES: Câncer de mama, Mamografia, Diagnóstico precoce.